Poésie Noire - Dynamite Magazine (09/1999)


Poesie Noire

Dentro do contexto da música gótica, muitas bandas emergem do nada e
retornam às cinzas tão repentinamente quanto surgiram, como é o caso do
Poesie Noire, um cometa belga encabeçado por Jo Casters, "La Bete Noire",
como se auto-denominava, acompanhado de Marianne Valvekens, Herman Gillius e
uma bateria eletrônica - Play it Again, Sam!. possuindo um perfil eclético
por sua diversidade, porém com suas bases fincadas no terreno da música
eletrônica, devido às suas influências de Tangerine Dream, Kraftwerk e New
Order.
Eles conseguiram alcançar algum prestígio de nível mundial com a música
"Deja Vu" que tocou em várias rádios daqui. Desde o início com "The Noble
Art..." (84), eles desenvolveram um trabalho de muitas facetas, ora
divertido, ora profundo, abusando de samplers e guitarras rasgadas,
encontrados em sua extensa discografia. O Poesie encontrou seu ápice em 89,
com o single "Oblivion", onde figuram covers de Sisters of Mercy, Cure e The
The; o álbum "Love is Colder Than Death" e a coletânea "Complicated", único
lançamento por aqui, pela extinta Stilleto. O fim chegou, talvez, por uma
discussão com a gravadora, e na última obra "Delirious" (92) eles usaram o
nome de TBX. Atualmente, Jo Casters é DJ em uma casa noturna, enquanto
Marianne trabalha como secretária. De que forma reagiriam se soubessem que
alguns de seus CDs chegam a custar R$ 80,00 por aqui?!...

por Morpheus Affinito

by Patrik Kruse & David Hulet

12/07/1999

Home

Back to top